Haja paciência viu?

Pois é, eu não posso chegar e esbravejar para que as coisas fiquem ao menos confortáveis. Hoje em dia, é difícil guiar as pessoas para que elas façam seus trabalhos da melhor forma possível.

Na verdade, quem somos nós? Será que realmente é preciso explicar pela milionésima vez que viemos para cá, estamos num quarto de hospital desde os nossos dois anos de idade? Sim, meus amigos, principalmente para as pessoas recém-adimitidas que nem se quer ouviram falar de mim e da minha irmãzinha Eliana Zagui.

Bem, hoje é quarta-feira e, na segunda-feira passada, achei meio estranho os e-mails e as mensagens que recebemos nas nossas redes sociais dizendo que somos pessoas muito especiais, um verdadeiro exemplo de vida e tal. Essas pessoas assistiram uma matéria reprisada na TV.

Achei muito legal que meu canal no Youtube ganhou pouco mais de 500 inscritos depois disso, chegando a mais de 44 mil. Sim, em breve, meu canal completará dois anos e estou aqui, matutando o que fazer para comemorar essa data muito especial.

Mas, novamente pergunto: vocês conhecem o local onde eu e Eliana vivemos? Estamos no Hospital das Clínicas de São Paulo, o maior complexo hospitalar da América Latina. É sim uma verdadeira cidade. Formado por departamentos especializados, acredito que deva ter cerca de 9.000 funcionários entre todas as áreas da saúde.

Não, gente, apesar dessa imensidão, quase não somos conhecidos. Eu e a Eliana, moramos no IOT (Instituto de Ortopedia e Traumatologia). Se você perguntar para alguém do Instituto Central, por exemplo, eles achar um absurdo que pacientes morem num hospital, ainda mais no que é uma grande referência no Brasil.

Mas, sim, moramos aqui, e estou nesse exato momento com um sorriso falso no rosto para dar a vocês a impressão de que tudo está maravilhosamente bem, mas, sinceramente? Vocês querem saber mesmo? Acho melhor nem falar.

Não vou generalizar mas, o trabalho, ato esse de você ter a obrigatoriedade de desenvolver responsabilidades sejam elas quais forem é algo que praticamente 99% de toda a população detesta. Esse 1% é de gente apaixonada pelo que faz. Já os que consideram o trabalho um sofrimento, esses realmente estão sofrendo.

Meu amigo, vou lhe dizer uma grande verdade. Você principalmente, antes de tudo, precisa de um lar. Se existe um lar com todos os confortos desejáveis, nem precisa de luxo, mas que você possa se sentir protegido, só existe em um único lugar e, olha, não será tão simples chegar até ele pois temos que nos dedicar inteiramente a Deus para que sejamos merecedores desse lar eterno.

Mas enquanto nossa salvação não chega, temos que pastar. Já sei, você deve estar passando a mão em sua testa suada e de repente lhe vem a mente as contas a pagar. Então lute porque por mais que a tecnologia nos ofereça impressoras que imprimem partes humanas e até mesmo comida, para plantar dinheiro acho que é algo além de nossas capacidades.

Todos os dias temos que matar “mil leões”, enfrentar o nosso mau humor, se erguer, tomar banho e o café da manhã, enfrentar o dia. Assim é a vida. Vocês acham realmente que para mim é diferente? Estão cegos!

Porém, eu os amo e sempre os quero muito bem. Não é nada fácil ver pessoas desprezarem seus dons. Não gosta do trabalho que está fazendo? Por favor, se retire e vá em busca de seus sonhos. Não se acomode ao seu pesar pois o tempo passa e as oportunidades vão embora, então, dê o fora. Além do mais, existe uma fila atrás de você de pessoas que estão esperando por suas oportunidades.

Como é bom e gostoso ver aqueles que estudaram, enfrentaram tempos difíceis na conquista daquilo que tanto gostam e, quando lançam seus currículos, a ansiedade na espera de um dia ser chamado e, quando de repente acontece, uma satisfação de vida vem com tanta suavidade, dando a certeza de ter cumprido sua missão.

Mas nem tudo são flores e se o caminho que você escolheu seguir o faz sofrer, sua chama se apaga.

Mas amigo, espera um pouquinho, em algum momento, quando você sonhava tanto com aquela carreira alguém lhe falou que tudo seria uma maravilha?

Uma vez, um jornalista sabendo de minha imensa paixão pelo cinema me perguntou: se George Lucas soubesse que estudei computação gráfica, fiz curso de efeitos especiais e quisesse me contratar, você aceitaria? Respondi que sim, mesmo sabendo claramente que estando nas mãos de um excelente profissional da arte cinematográfica, ele com certeza iria arrancar minhas entranhas.

Eu mesmo nesses meses tenho passado um perrengue com o meu irmão pois ele tem mostrando um mundo bem diferente do que é aqui, um mundo muito mais duro e eu, que passei a vida toda aqui, me assusto quando de repente vem certas atitudes dele. Mas, eles está mais que certo: tenho que aprender como é a vida.

Eu não tenho culpa se você está em uma situação difícil. Se você também sente dores, sim, entendo isso. Mas o causador de suas dores não sou somente eu e sim outros que lhe sugam a alma.

Todo trabalho tem suas exigências e estas não são apenas exigências, são obrigações que temos que nos empenhar 1000%. É loucura isso? Sim, esse é o mundo, assim é a vida, me perdoe.

Seus filhos, precisam comer, você, precisa viver, então, lute, seja qual for sua escolha, lute e respeite o que você tanto faz.

Haja paciência, viu?