Vontade de Gritar

Por paulohenrique

Meus amigos, sabem, tenho realmente medo de algo que me persegue a cada instante, e não sei ao certo o que poderia ser. Quer dizer, eu até sei, mas, como eu digo ser um medo, logicamente vem de certas verdades que são nosso calcanhar de Aquiles. Uma certeza tenho, não quero de maneira alguma decepcioná-los e, sem que eu perceba, posso estar muito bem agindo de maneira desgovernada.

Vivo horas no pensar do que eu poderia mudar essa situação e, a resposta é única, assumir e aceitar o que sou, me amar mais, e parar com essa sessão de autopiedade que, ao invés de me erguer, me afunda cada vez mais em um poço de agonia.

Mas, apesar de tudo isso, estou bem, tenho uma certa sensação de felicidade, e acabo tendo um dia agradável mas, mesmo assim, sei muito bem que deixo muito a desejar.

Não quero apenas buscar justificativas por minhas falhas, minha ausência, minha ignorância. Preciso imediatamente mudar tudo isso e permitir que a humildade comece a entrar em meu coração. Vejo tantas pessoas lutarem por tudo aquilo que tentam conquistar e de repente eu me coloco em um campo de batalha já com semblante de derrota.

Tão fraco me torno a cada dia sendo minha pele consumida por sentimentos criados por mim mesmo, subjugados por ideias ilusórias de estar sendo rejeitado por muitos. Vêm também questionamentos desnecessários por querer saber o porquê estou aqui, ou o porquê vim para este mundo se nada tenho a oferecer?

Mas, tudo isso são mentiras, é o inimigo que me cerca e a todo custo deseja minha derrota. Não sou fraco, não posso permitir expor minha fraqueza e, assim, devo a cada instante lutar, vencer e caminhar um longo caminho para alcançar minhas conquistas.

Tenho vontade de gritar bravamente, para que todos possam ouvir meu clamor de agonia. Ninguém tem ideia do quão árdua é essa batalha. Seus pés afundam no lamaçal, onde o peso de suas armas e armaduras só lhe leva para baixo e a cada passo que eu tente dar, é como se houvesse milhões me empurrando para trás. Não quero recuar, meu objetivo é avançar e que ninguém se atreva a me impedir.

Tenho decisões a tomar e para todas elas há responsabilidades que terei que assumir. Isso é tão cruel, mas tenho que seguir meu caminho.

Sabe? O que pode vir agora pode para muitos ser algo tão inútil, tão sem motivos, mas confesso que tenho sim medo de morrer. Medo de deixar tudo para trás, coisas que ainda tenho por fazer e, principalmente, deixar alguém que tanto amo, minha irmã Eliana Zagui.

Bem, ela tem um desejo forte de um dia ir embora daqui, e aí eu penso, quando chegar esse momento, posso permitir que tudo aconteça em minha vida mas, mesmo assim, quero ainda a chance de longos anos para viver.

Quero transformar a minha vida, de forma que eu jamais possa imaginar, mas, tenho consciência de que este é um caminho muito distante, mas jamais impossível. Quero poder um dia ter a chance da alegria estar mais presente em minha vida. Quero ser respeitado assim como eu respeito a todos que me cercam. Quero poder um dia estar em lugares distantes daqui, mas que não seja um adeus, ou de repente, tudo se transforme e um novo lar a mim, seja ofertado.

Peço desculpas por mostrar certas fraquezas, mas sou muito forte. Eu irei vencer, conquistar tudo que almejo, mesmo que para isso eu tenha que abrir mão de muitas coisas, mas tendo a certeza de que meu futuro será maravilhoso. Algo que terei o desejo também de ajudar a muitos que precisam e na minha possibilidade, o que vier de mim, são apenas bondades e muito amor.

Eu quero que a felicidade chegue aos corações de cada um que me cerca, aqueles que durante minha vida passaram como momentos apaixonantes de uma cena de um lindo filme de amor. Quero sim o sorriso estampado em todos aqueles que passaram por mim, mesmo aqueles que minha velha lembrança, os fez se perderem,em algum lugar em minha mente.

Eu amo todos vocês.