Perdido no Labirinto de Egos

Por paulohenrique

NNão existe guia que lhe mostre o caminho que deva seguir. Não existem placas que lhe revelem qual direção tomar, indicando a melhor opção para o seu caminhar. Não somente seu mas, praticamente de todos nós.

Só existe uma única bússola que, se estiver aprumada, pode nos oferecer melhores alternativas para o nosso caminhar, o que não quer dizer que mesmo acreditando que temos um bom entendimento da vida, por mais que a razão nos aponte para onde devemos seguir, o nosso livre arbítrio nos coloca em jogo e em uma partida que com certeza pode nos levar à derrota.

Hoje, estou aqui, buscando a melhor opção para ao menos conseguir um certo conforto para a alma, e terminar o meu dia na satisfação de mais uma etapa cumprida.

Como todos nós sabemos, não é fácil lidar com o ser humano. Muitas vezes, nos encontramos perdidos em nossas emoções, cegos por estarmos em situações que nos oferecem muito sofrimento. Mas, esquecemos que muitos desses obstáculos que encontramos em nossa frente são maiores do que imaginamos, por nosso próprio julgamento.

Não que as coisas sejam realmente simples, na verdade não são, porém, temos que acreditar que, por mais que caminhemos muitos quilômetros em nossa jornada, chega o ponto em que nossos pés nos provocam dores. Nos sentimos abatidos, fracos e desamparados.

Nesse instante, não queremos caminhar, procuramos forças, mas estas parecem nos ignorar e chega o momento que nos ajoelhamos dando mais valor à nossa derrota, do que a coragem que há em nós.

Não somos apenas uma folha seca que é levada pelo vento, e quando caímos em solo seco, é castigada pelo Sol. Dentro de cada um de nós existe a vida, e essa jamais deve ser desperdiçada.

Neste momento, fiquei sabendo que alguém partiu, em seu estado de leito, passou entre seu momento, tudo aqui que desde seu nascer lhe foi dado.

É mais que maravilhoso quando vemos uma criança nascer, e saber que a ela foi designada a uma vida cheia de ensinamento e aprendizado. Quando termina sua estadia aqui, aos que ficam, além do desconsolo permanece tudo aquilo que ele nos ensinou.

A vida é por demais encantadora, como uma linda melodia que enche os nossos ouvidos e nos provoca um doce brilho. Nessas horas cheia de encanto, tudo ao nosso redor é suavemente terno.

Poucas palavras que saem de mim vêm em meio às minhas indecisões. Não sei, muitas vezes, o que fazer e como agir diante de situações que, para mim, torno-me pequeno. Penso que mesmo o meu calar torna-se incômodo para aqueles que se sentem escravos, na obrigatoriedade de cumprir aquilo que lhe é sofrível.

Por mais que a estes sejam ofertadas outras opções, existem aqueles que se entregam ao comodismo, e assim, crescem pouco, como plantas que logo morrem ao calor sufocante do Sol. Mas, existem aquelas que mesmo na maior secura, geram lindas flores, e assim, devemos ser.

Continuo seguindo em frente, e acredito que o futuro me tem bons frutos, e assim, poderei sempre dedicar ao meu próximo tudo do bom e do melhor.

Muitas vezes, me encontro perdido no labirinto de egos, mas, por onde quer que eu vá, procuro sempre estar atento, respeitando aqueles que encontro em minha frente. A cada momento, o mundo se torna diferente, às vezes cinza, às vezes colorido, e quando há cor, tudo é bom, mas aprendemos mesmo nos momentos onde as nuvens cobrem o céu.