Todo o bem que possa existir

Por paulohenrique

Estou aqui, nesse momento, refletindo sobre o lado bom da vida. Aquele que nos oferta grande satisfação e contentamento. Mas para chegar até nós, é preciso momentos de luta, de aprender e ensinar.

Não sei se sou um desses que aprende de maneira fácil a sempre se dedicar ao próximo, um amor forte e verdadeiro. Aliás, nada é fácil nesse mundo em que vivemos, nas crises emocionais que vira e mexe surgem sem que permitamos sermos invadidos por certas sensações.

É crível o momento de algo que nos tira o brilho do rosto, mas isso não dura para sempre e temos sim forças suficientes para sempre sorrir em meio à tempestade. Dizem que sorrir faz bem à saúde. Eu acredito muito, pois o sorrir pode quebrar muros que nos cercam em meio a multidão. O sorrir gera afeto e pode ser um grande presente vindo daqueles que amamos.

Estamos completando a primeira semana do ano. O passado é como deixar um peso para trás, carregando apenas memórias que fizeram realmente sentido em nossas vidas. Sempre quando seguimos em frente vem em nossas mentes luzes que refletem lembranças doces e amáveis, a ponto de sempre querermos saborear mais uma vez aquele instante. Mas é passado, jamais retorna.

Temos que agora viver o presente que nos leva ao futuro, nas incertas decisões que temos que seguir. Quando estamos decididos a seguir um caminho, é porque não muito distante está o nosso destino. Continuar ou concluir mais um ano de estudo é a ferramenta certa para obtermos nosso sucesso.

Estou aqui, no início desse ano, acreditando realmente que, apesar de jamais saber o que pode acontecer em minutos mas, sim, será um ano muito mais que abençoado. Sim, sinto isso e, por sentir, a sensação que me cerca é a de que estou fazendo algo certo, correto, que a mim me traz muita satisfação e grande alegria.

Claro que essa emoção pode mudar daqui a uns instantes, mas, por mais que de repente eu caia, me erguerei novamente, mesmo sabendo que posso caminhar em espinhos. O que importa é jamais desistir. Não permitirei que eu caia de forma a não conseguir mais caminhar, encontrarei forças em cada instante de meu respirar, pois o espírito que há em mim é muito mais forte do que o meu físico.

Somos todos guerreiros em uma guerra sem fim, mas tenho a certeza de que um dia a paz virá, como o frescor que sentimos quando a brisa nos cerca em meio à luz escaldante do Sol. Somos todos vencedores, pois sonhamos e sonhos nos fazem seguir e lutar para conquistarmos nossos objetivos.

Estou aqui agora com poucas palavras a escrever. Jamais quero me abster das responsabilidades que tenho por fazer, muitas delas quase inatingíveis, de forma a sempre permitir que o desânimo me alcance. Procuro em todos os momentos alguma luz que me permita ver o caminho que devo seguir, e, quando permito que o tempo alivie meu cansaço, um sorriso desponta de meu rosto, no desejo intenso de continuar minha longa caminhada.

Tudo é realmente possível para aquele que realmente crê, e assim, ergue sua longa espada e vai em busca de sua vitória.

Nesse momento estou com sono, mas é mais querer fugir do que realmente viver. Viver é realmente encantador, mas somos seres tão frágeis emocionalmente, que, se uma gota cai em uma pétala de flor, vemos a beleza cristalina de um mundo invertido. Parece que ali, tudo é puro e sem dor, mas esquecemos que é o mesmo mundo que vivemos e voltamos nossa atenção para o peso que, durante a vida toda, carregamos.

Vamos soltar as amarras que nos prendem ao chão, pois ao que deixamos para trás em nossos atos maculados não há a chance de retrocesso para refazer tudo de maneira mais linda.

A liberdade não é quando estamos livres do que nos castiga, e sim saber que somos além do que imaginamos ser, pois quando nos sentimos livres, a satisfação de vida que há dentro de nós nos faz querer sempre dedicar ao próximo todo o bem que possa existir.