Feliz Natal!

Por paulohenrique

12346687_1729994667235209_152762152_n

Por mais difícil que seja procurar palavras, não devemos deixar de nos expressar. Por mais que no momento não tenhamos o verdadeiro sentimento, sendo ele bom ou ruim, devemos estar sempre atentos a tudo que nos cerca.

Mais um Natal se aproxima e, por mais que declaremos ser uma data onde reina a hipocrisia, penso que não devemos permitir que essa visão seja o motivo de declararmos em voz alta tudo aquilo que nos torna fracos.

Se pensarmos que em cada um de nós há uma parcela maior de tristeza do que de alegria, não há como permitir que o espírito natalino preencha nossos lares. Estamos vivos! E por mais que não aceitemos determinadas ideias e costumes, devemos fazer o nosso melhor.

São complicadas essas palavras. Afinal, nem mesmo eu me sinto na tranquilidade da alma. Estou lutando, porém, para me permitir que a esperança habite o meu coração.

Aonde quer que eu vá, cada minuto da minha vida é de extrema complexidade para soltar as amarras de tudo aquilo que me impede de realmente ser feliz. Aliás, a felicidade existe, mas dura pouco e a tristeza também tem seus momentos de pequenez.

Ambas dependem muito da forma com que a alimentamos, mas, muitas vezes, sem prestar atenção, acabamos por valorizar o que não queremos.

Há, neste mundo, muitas crenças, religiões e seitas. Para cada uma delas, a divindade tem um significado. Cada caminho divino nos leva ao supremo amor de nosso Criador. No natal, simbolizamos o nascimento de Cristo, que, entre nós, revelou a verdadeira forma de humildade, sendo Ele a verdade e o sentido da vida.

Alguns jamais acreditaram nessas palavras e outros nem creem na vinda do filho de Deus, mas Ele veio. Como os principais personagens da história da civilização humana, muitos outros também vieram para nos ensinar sobre a humildade e o infinito amor.

Cristo está sempre em nosso lar e em nossos corações independentemente de onde vamos. Essa é a minha fé, apesar de muitas vezes eu mostrar ser mais cético que tudo. Sim, eu creio e muito em Jesus Cristo, que veio para nos libertar de nossos pecados.

E é essa vinda de Cristo que celebramos no Natal. Não há a necessidade de uma mesa farta ou de abraços acalorados quando estamos com nossas famílias. Não somente os nossos familiares são dignos de tais benevolências, mas também aqueles que passam necessidades. As crianças que ainda nem sequer têm noção de suas realidades e passam fome e frio em lugares abertos onde não há teto para oferecer um pouco de calor, principalmente.

Este texto não é para ser o mesmo de sempre. Da mesma maneira que as flores nascem e morrem durante as estações do ano, a cada renascer vemos uma nova beleza e, quando a olhamos, nos sentimos felizes por tal bênção que Deus nos permitiu ter.

Feliz Natal para todos vocês! Apesar de o momento ser difícil para mim, eu quero que seja muito feliz. As lembranças dos Natais que eu vivi são tão presentes que questiono por que tudo tem que acabar.

As lembranças de Natais inocentes no qual as pessoas montavam as árvores com enfeites são tão marcantes que, mesmo estando no hospital, lembro dos anos anteriores como se fossem hoje.

Às vezes, é fácil falar quando não somos as pessoas que não veem motivos para comemorar o Natal. Somos muito mais do que imaginamos ser e vamos no erguer, respirar fundo e fazer com que este bom Natal faça parte de mais um bom ano em nossas vidas.

Feliz Natal!