Perdão

Por paulohenrique

Preciso pedir perdão àqueles que foram maculados por minhas palavras.

Preciso pedir perdão aos que grosseiramente ofendi com meus atos hostis.

Peço perdão àqueles que se ocuparam, durante anos, de meus cuidados, muitas vezes dedicando a mim mais tempo do que aos seus filhos.

Dói tanto cada ato impensável que fiz, e hoje, esses jamais saem de meus pensamentos, como tatuagens feitas pelo fogo.

Às vezes, por mais que seja por uma causa, minhas ações acabam afetando a quem eu menos queria. Nessas horas, você só cai na real quando aquele que para mim foi um pai lhe olha como um desconhecido. Este, magoado, tendo razão, não encontra sentimentos que possam me dar a chance de seu perdão.

Mas sim, eu peço perdão, imensamente, por ter feito da pior maneira possível.

Não há como eu me ajoelhar diante de ti, e para muitos isso é sinal de minha fraqueza. Fraqueza não tem nada a ver com respeito, pois, se durante sua vida todos ao seu redor deram a vida para que você se mantenha vivo, o mínimo que você tem a fazer é honrá-los além do respeito.

Meu coração dói ao lembrar do caminho errado que escolhi trilhar, e diante de muitos passos dados já não havia como retornar.

Agora, sou um desconhecido para aquele que, além de oferecer segurança, confiava em mim. Frente a frente nem seu olhar alcança o meu, pois sinto a vergonha de tê-lo ferido. Quanto ao olhar dele, vejo um vaso destruído, o maior vaso que um dia alguém pudesse imaginar existir.

Me perdoe, por favor.

Se durante minha vida eu não for digno, não vejo realmente razão de ser. Se um dia minha vida se for, ao sussurro de minha alma, eu ainda lhe pedirei perdão.