Dor na Alma

Por paulohenrique

Depois de um bom tempo sem escrever, estou de volta para compartilhar uma parte de mim.

Durante esse tempo ausente passei por incertezas, medos e angústias. Foram aqueles momentos difíceis, que todos passam em algumas fases da vida. Mas estou aqui. Tentando, lutando para me mostrar vivo, não apenas fisicamente, mas com a mente ativa.

Nesse período, encontrei felicidade nos meus estudos sobre técnicas de edição de vídeo e efeitos visuais. Meus professores são realmente mestres nessa arte e me deixam encantado com cada detalhe que compartilham comigo.

A leitura também é uma fonte de prazer pra mim. Gosto da praticidade do computador e dessa vez procurei usá-lo para conhecer um pouco mais sobre a madre Teresa de Calcutá.

Não sei se o Wikipédia pode, realmente, ser levado a sério, mas através dele vi como essa mulher era movida pelo amor ao próximo. Se absteve de tudo para ofertar o melhor que o ser humano pode dar: o amor.

Mas até a madre Teresa chegou a duvidar da sua fé. E eu entendo.

Tem momentos em que não importa o quão intensa está a luz do sol, ela não oferece calor. Em meio ao silêncio, você ouve ao longe um grito de socorro, um clamor por ajuda, e logo percebe que ele vem de dentro de você. É uma dor na alma.

Nessas horas, quando você sente que está afundando em areia movediça, o melhor é permanecer quieto. Qualquer movimento parece que pode te levar mais para baixo. Não me entenda mal, a cada manhã agradeço por estar bem, por estar aqui. E busco forças para caminhar.

Nessa semana, um amigo, que considero quase um irmão, expôs a aflição e agonia que está vivendo. Ele falou do medo de pedir ajuda, pois poderia ser criticado, e percebi que o desabafo poderia ser meu.

Ele então falou que só consegue encontrar alegria quando está jogando videogame. Fiquei chocado, pois o mesmo tem acontecido comigo.

Me lembro do filme “Reine Sobre Mim”, com o Adam Sandler, que fala sobre um homem que perdeu a mulher e o filho, e encontra no game Shadow Of The Colossus uma forma de “fugir” da sua realidade de luto.

Ultimamente, acho que já faz dois meses, estou jogando Bloodborne, que ganhei desse mesmo amigo. Um game realmente difícil, mas nele conseguimos batalhar diretamente contra o inimigo e ganhar.

Conversando sobre isso, meu amigo me encaminhou uma imagem de uma personagem do jogo, a responsável por dar ânimo, força, coragem e destreza para você prosseguir. Mas nem ela dá nada de graça. Pra você ganhar estes tesouros, tem que ser “um grande caçador”.